quarta-feira, 27 de julho de 2016

Engenharia de Software: uma introdução

Imagine que você é líder de um grupo, no contexto de 25.000  pessoas, manipulando mais que 85 terabytes de dados, em 2 bilhões de linhas de código e essa gente toda gera 45.000 modificações diárias nisso tudo. Julga que é exagero e que não é possível gerenciar projetos com essa magnitude? Pois saiba que os produtos google estão envolvidos nessa complexidade. A pergunta que não quer calar é: como eles conseguem essa façanha?
Google-Apps.jpg
Bem vindo à Engenharia de Software, um ramo do conhecimento onde você aprenderá sobre como gerenciar pessoas com propósito de fabricar produtos e serviços de software. Em geral, uma engenharia se preocupa em responder quatro perguntas básicas no que diz respeito a gerenciar grupos de pessoas: Quem faz? O que faz? Como faz? Quando faz? Sabendo disso, basta pensar na engenharia no contexto de software...
Tudo começou com a crise do software, onde os profissionais e o mercado já entendiam a magnitude e impacto dos produtos de software e hardware na sociedade, mas ficaram paralisados com a complexidade de ter que construir projetos do zero todas as vezes para cada máquina específica. A partir disso, começou a luta para construir processos industriais robustos para efetivo desenvolvimento de software. De lá para cá, muita coisa boa tem sido proposta e aprimorada.
Para finalizar, é importante destacar duas abordagens para processo de desenvolvimento de software. A primeira é o modelo em cascata, cuja ideia é construir um produto de software em, basicamente, seis passos: Levantamento de Requisitos, Análise, Projeto, Implementação, Testes e Implantação. Como esse processo é lento, custoso e o projeto final pode não ser o que resolve o problema do cliente, há o modelo iterativo e incremental que consiste em fazer os seis passos citados em ciclos para alcançar pequenos objetivos do produto final, até que o produto esteja acabado.
Enfim, essa conversa toda é muito superficial se considerarmos todas as nuances e desafios dessa ciência. Então fica o convite para que você pesquise e aprenda mais sobre efetivo gerenciamento de pessoas com propósito bem definido no contexto de software. Quem sabe você acaba entrando para o grupo de 25.000 algum dia?


Por,

Eri Jonhson Oliveira da Silva - Integrante do PET Computação