quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Recapitulando - Bitcoin: A moeda do futuro?

Eu aposto que você já deve ter ouvido falar no termo "Bitcoin", seja em algum site, rede social ou em uma matéria jornalistica da TV. Mas você sabe o que é? Quem inventou e para quê?

Bitcoin é uma moeda virtual, que promete revolucionar o dinheiro, assim como o e-mail revolucionou o envio de mensagens mundialmente.

Este post faz uma leve introdução a respeito do assunto e é fruto do Recapitulando produzido pelo petiano Ruan R. Eloy.

O que é?

O jeito mais simples de definir essa moedinha seria como mais uma forma de dinheiro, só que puramente digital, baseado em criptografia e descentralizado, ou seja, não há uma instituição financeira responsável por sua emissão e não pertence a nenhum governo. E as transações são feitas diretamente de uma pessoa para outra, sem intermediários.

Bitcoin: liberdade financeira


Como surgiu?

A ideia do que seria o Bitcoin surgiu em 2008, em um grupo de discussão de pessoas interessadas em criptografia, mas só foi concretizada por um programador de pseudônimo "Satoshi Nakamoto". Até hoje não se sabe se Nakamoto é uma única pessoal ou um grupo de programadores, o que fomenta diversas teorias sobre a verdadeira identidade, com direito até a uma lista de suspeitos. A verdade é que, independente de quem seja, ele foi responsável por implementar e colocar o sistema Bitcoin em ação, em 3 de janeiro de 2009.

Satoshi Nakamoto?


Como funciona?

Até o surgimento dessa criptomoeda todas as transações online sempre requereram um intermediário. Assim, por exemplo, se Maria quisesse enviar R$ 100 para João via internet, ela dependeria de serviços de terceiros como o PayPal ou o Mastercard. 

Já o sistema Bitcoin funciona através de uma rede peer-to-peer. Esta é composta por milhares de usuários que disponibilizam o poder de processamento de seus computadores para validação e registro de todas as transações com  a moeda (atividade conhecida como mineração) e são recompensados com frações desta. Todas as transações que ocorrem são registradas em um banco de dados distribuídos, conhecido como blockchain, contendo todo o histórico, desde a primeira transação até a que está acontecendo agora enquanto você ler este post. 

Sistema Bitcoin


Como adquirir?

Se você ficou interessado, a primeira coisa a se fazer é criar uma carteira digital, que é uma conta na qual seus bitcoins serão guardados. Após isso, você pode obter bitcoins através de sites de venda, que funcionam como "casas de câmbio", vendendo produtos ou serviços por bitcoins ou minerando.

Conversão de moeda "real" em bitcoins


Como posso usar?

Bitcoins podem ser usados para pagar por serviços e produtos via internet, mas também há lojas físicas que aceitam a moeda, apesar de ainda serem poucas. Você pode verificar se na sua região há alguma dessas através do Mapa Bitcoin. É só procurar por sua cidade para obter informações sobre lojas  registradas, endereço, site e contato. Com esta moeda digital você pode pagar por comida, jogos, presentes, livros, servidores, etc.

Neste link você pode assistir uma matéria do Olhar Digital sobre a utilização de bitcoins aqui no Brasil.

Com o que gastar?


Principais Vantagens e Desvantagens


Liberdade de Pagamento: você pode enviar qualquer quantia, a qualquer momento, para quem você deseje em qualquer lugar do mundo.

Menores Taxas: como não há um intermediário entre as transações o custo de processamento das dessas é mínimo, podendo até ser nulo. Isto pode permitir que empresas que adotam o bitcoin consigam ofertar bens e serviços a menores preços, já que não precisam pagar taxas a empresas de cartões de crédito. Isto é bom tanto para a empresa, pois se torna mais competitiva quanto para o consumidor, pois tem acesso a um produto ou serviço mais barato.

Privacidade: para fazer pagamentos em bitcoins não há necessidade de vincular informações pessoais à transação.

Transparência e Neutralidade: Todas as informações relacionadas à moeda estão disponíveis no Bockchain para qualquer pessoa. E é neutra, pois não é controlada nem manipulada por nenhum governo ou instituição financeira.

Volátil: O valor da moeda não se matem estável por muito tempo. Um bitcoin pode valer R$ 1.000 em um dia e cair pra R$ 300 no dia seguinte.

Pouca Aceitação: ainda é pequeno o número de pessoas que conhecem a moeda e de empresas e comércios que a aceitam.

Fácil de Perder: como os bitcoins são guardados em contas online se você perder ou esquecer sua senha, ou se um hacker invadir sua carteira digital seu dinheiro estará perdido para sempre.





O vídeo abaixo explica mais sobre bitcoins em 3 minutos (legenda disponível).